The Dark Side of the Rainbow

The Dark Side of the Rainbow

postado em: Mimeógrafo | 0

Dark Side of the Rainbow é o nome dado ao efeito criado ao tocar o álbum conceitual do Pink Floyd The Dark Side of the Moon de 1973 simultaneamente com o filme de 1939 O Mágico de Oz.
Apesar da banda negar que tenha criado o album de acordo com o fime, várias passagens realmente parecem ser sincronizadas.
Cá entre nós, não é exatamente todo o album, mas algumas partes parecem realmente feitas a partir do filme.
A verdade é que o filme é um clássico, e que, mesmo não tendo influenciado diretamente os membros da banda, alguns alucinógenos usados para criar o filme podem sim facilmente terem sido usados para criar as músicas.
Se você quiser saber como funciona esse efeito, segue abaixo o filme e as partes que dizem ser as mais impressionantes:

 

4’01” – Dorothy se equilibra na cerca do chiqueiro da fazenda, como se estivesse em uma corda bamba, a música “Breathe” canta “equilibrado(a) na maior onda”

8’02” – Os despertadores no início de “Time” “acordam” Dorothy.

11’05” – Ainda na música “Time”, quando a letra diz “ninguém lhe disse quando correr”, em cena, Dorothy aparece fugindo de casa.

13’54” – Os primeiros versos da música são “Casa, em casa novamente” – no filme, o vidente diz a Dorothy voltar para sua casa.

16’11” – O tornado começa ao som de “Great Gig In The Sky”

21’13” – Quando a Bruxa Boa do Norte vem flutuando em uma bolha para recepcionar Dorothy na Terra de Oz, a letra de “Money” diz: “não me venha com essa bobagem de que fazer o bem é bom”

37’26” – Dorothy encontra o Espantalho. Sem cérebro, ele canta o que faria se tivesse um. Enquanto o Espantalho dança, os versos iniciais da música “Brain Damage” (“dano cerebral”) repetem a frase “o lunático está na grama”

42’38” – No final da música “Eclipse”, é possível ouvir batimentos cardíacos – bem no momento em que Dorothy põe os ouvidos no peito do Homem de Lata para descobrir que ele não possui coração

 

 

 

 

Fonte: Mundo Estranho

Deixe uma resposta