Sob a Pele do Lobo (Bajo la Piel de Lobo)

Sob a Pele do Lobo (Bajo la Piel de Lobo)

postado em: Mãe, eu que fiz! | 2

Desligue seu celular, apague a luz, feche as janelas, acenda uma vela e se ponha a jantar sem talheres e bebendo água em silêncio. Agora fique assim por mais 1h30. Pronto. Esta é o clima do filme Sob a Pele do Lobo.

Antes de saber onde assistir, é importante deixar claro que não é um filme convencional.

Em meio à turbulência de informações da NetFlix, Sob a Pele do Lobo é um oásis de calmaria e reflexão.

Sob a Pele do Lobo

A história é simples e complexa: um homem que vive isolado em meios as montanhas da Espanha. Após a morte de seu cão, resolve atender as sugestões de um amigo e compra, isso mesmo, compra uma esposa. Estamos falando de uma região isolada em algum lugar do início do século XX. O próprio local é indefinido, sugerindo ser Espanha pelo sotaque e arma. Mas isso não é relevante.

A direção é por conta de Samu Fuentes com cinematografia de Aitor Mantxola.

A atuação é de Mario Casas como protagonista e Irene Escobar como esposa.

Fatídico

O homem animal ainda grita desesperado no mundo contemporâneo. Porém, o faz em meio à proposital poluição sonora do contemporâneo.

No filme, Fuentes explora este animal no silêncio do mato e no isolamento social. Coloca um ser no seu habitat mais inóspito e violento e o deixa sobreviver.

E quando se espera o sofrimento pela condição extrema de frio e fome, faz-se sofrer pela condição de convenci em dupla. Depois da chegada de sua esposa, o protagonista vê-se confrontando seus maiores medos e desafios. Nada mais corriqueiro quando não estamos com a cabeça baixa no celular ou vivendo a virtualidade das redes sociais.

O extremismo do sexo animal e da alimentação rudimentar é uma estratégia de provocação. Ou seria só mais uma Árvore da Vida.

Naftalina - Sob a Pele do Lobo

Crítica

O que Fuentes e Mantxola pretendem é levar o expectador à pele do animal humano que vive a história.

A partir dai a interpretação de Casa é fundamental para dar seguimento a estratégia. Isso porque o filme praticamente não possui diálogo, trocando palavras demasiadas por um ambiente quase claustrofóbico (o que é um paradoxo dado a paisagem), e, principalmente solitário.

Talvez seja isso que incomode tanta gente que negativou o filme na lista da própria NetFlix e por sites internet afora. Em um ambiente de tanta comunicação desnecessária, propor o silêncio é quase uma audácia.

Mas, o que não ajuda é a duração do filme, de quase duas horas.  Em bons momentos o filme se repete em si e poderia resumir mais a experiencia.

Naftalina - Sob a Pele do Lobo -

 Por fim

De qualquer forma é um filme que merece ser analisado mais de uma vez. Mesmo que seja pelo simples fato de provocar-se e sair do habitual tagarelar sem nexo e repetitivo.

 

2 Respostas

  1. Vladick
    | Responder

    SE VEJO UM BOM FILME, COSTUMO PERDER MAIS UMA HORA, VENDO OS COMENTÁRIOS, EM CRÍTICAS NO YOUTUBE, OU RESENHAS NO GOOGLE. MAS…

    Nada pior que um cinéfilo ver um filme, depois ver as críticas no YouTube, resenhas no Google, e as dúvidas perdurarem, não é mesmo?

    Vou estrear com esta dúvida:

    SOB A PELE DO LOBO (Netflix)

    Cuidado, se é uma dúvida, obviamente conterá Spoiler, né?

    Para saber mais, continue a ler, abaixo…
    >>
    >>>
    >>>>
    >>>>>
    >>>>>>

    Alguns não entenderam pq o caçador morre no filme, mas esta parte, entendi perfeitamente.

    *única dúvida : porque ele, caçador, diz ao pai que já enterrou mãe e filho , se o pai está olhando para um corpo enrolado no lençol e amarrado* ? Seria erro de continuidade? É porque, já no final do filme, a esposa nova diz “aquelas 2 tumbas são deles”? É o caçador diz: “não são tumbas, são apenas 2 buracos”.

  2. Maria christina Toniato e Silva
    | Responder

    Um filme excelente. Para poucos e provocador de reflexão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *