Choque de Cultura na Globo — Os desafios da mudança de mídia

Choque de Cultura na Globo — Os desafios da mudança de mídia

postado em: Mãe, eu que fiz! | 0
Caito Mainier, Daniel Furlan, Raul Chequer e Leandro Ramos

O Choque de Cultura, programa humorístico da TV Quase, do youtube, estreou na Globo no último dia 30. Com uma grande quantidade de memes e bordões circulando na internet, talvez a maioria do público não tenha entendido a profundidade e significado quando, numa tarde de domingo, Caíto Mainier apareceu na TV aberta chamando os espectadores da Globo de otários.

Nós que estamos acostumados com o linguajar dos personagens vibramos. Eu, fã do Choque e da TV Quase, levei alguns segundos para entender o que tinha acontecido. Tão acostumado a colocar o Youtube na TV para ver o grupo, tive um leve bug mental quando eles entraram lá. Era a TV aberta colocando o Youtube para eu assistir, e isto foi um choque, com o perdão do trocadilho.

O programa Choque de Cultura irá ao ar todo o domingo, após o filme da ‘Temperatura Máxima”. Como já fazem na internet, irão tecer comentários sobre o filme exibido. Rogerinho do Ingá (Caito Mainier), Maurílio (Raul Chequer), Julinho da Van (Leandro Ramos) e Renan (Daniel Furlan) são motoristas de trasporte alternativo que comentam sobre filmes e séries.

 

Rede Globo e a interatividade

Pergunta do “Internauta”

Para entender como isso aconteceu, temos que levar em conta o contexto da emissora. Não é de hoje que a Globo tem se esforçado para integrar o público da internet com a TV. Se no início desta integração era apenas mandar mensagens para os programas ao vivo, hoje em dia ela está bem mais estruturada.

Vocês devem se lembrar que já há algum tempo é possível mandar mensagens comentando os jogos do brasileirão para que os narradores lessem ao vivo. Este é mais um exemplo de como a TV via a internet: Uma forma de conversar com o seu público.

Passado mais alguns anos, a Globo entendeu que o público da internet não é apenas o Seu Agenor, que quer saber se a escalação do time está correta. O público realmente queria ver na televisão o mesmo tipo de conteúdo que via na internet. E durante este breve período, o conteúdo do youtube aumentou e passou a ser tão bem feito quanto programas da televisão. Com o diferencial de que o público poderia escolher a hora de ver os programas.

Youtubers na TV

Claro que muitos youtubers estragaram isso com programas de gosto duvidoso, por assim dizer. Mas ainda assim existem muitos outros que mantém o bom conteúdo como foco principal. Aqui posso citar alguns deles, como o Canal Nostalgia, do Felipe Castanhari, o Nerdologia, do Jovem Nerd e o Manual do Mundo, do Iberê com alguns exemplos destes youtubers que ainda fazem da internet um local de bom conteúdo.

Esta ideia de chamar gente da internet para TV passou a ser mais difundida, entretanto, o conteúdo continuava a ser produzido pelas emissoras. O público, principalmente os mais jovens, ainda os via como um plano B ao conteúdo da internet e a audiência não decolava.

Choque de Cultura na Globo

Aqui volto a comentar sobre o Choque. Esta investida da Globo para levar o Choque já estava rolando há alguns meses, e ninguém estava sabendo. Os integrantes da TV Quase já haviam informado ao seu púbico através das redes sociais que eles iriam voltar logo. Mas não falaram onde. Então foi uma ótima surpresa para mim quando eles entraram sem aviso algum ao ar no domingo.

Pelo que pude ler na internet, as negociações já rolavam há alguns meses e ficou acordado entre a Globo e o pessoal da TV Quase que o formato, cenário, atores, roteiros, edição e tudo mais continuariam com a TV Quase. Ou seja, a Globo não colocaria imposições ao programa já consagrado na internet.

Outro ponto que ficou decidido foi a produção de uma temporada de 10 episódios, mas que não era um teste, e sim um programa fixo. Claro que as negociações já devem estar rolando para uma segunda temporada, já que a aparição do grupo foi o assunto mais comentado nas redes sociais, então podemos esperar mais coisas por aí.

Comprados ou Vendidos?

Programa não mudou formato para ir para a TV

Das coisas que li sobre o Choque na Globo, foi uma parcela de seus fãs recamando que eles se venderam. Bem, vamos analisar um pouco. Se a produção inteira, incluindo roteiro, direção e edição ainda estão com a TV Quase, se venderam em que sentido?

O fato de um bom programa ter ido parar na TV não faz deles vendidos. Isto aconteceria se eles matassem a alma do programa para estar na TV. Não foi o que ocorreu. Eles apenas mudaram de mídia, e isto também não é novo.
Mais uma vez cito aqui Felipe Castanhari. Ele já está fazendo programas para a tv fechada e citou em algumas entrevistas a vontade de mudar de mídia.

O Choque de Cultura passar na TV aberta é um marco para a televisão. É bom ver programas de qualidade sendo expostos para uma parcela da população que não sabia que eles existiam. É bom também para a própria emissora, que pode reavaliar os programas que produz, por exemplo. Não podemos esquecer do Zorra Total, que após o sucesso do Tá NO Ar, mudou radicalmente sua estrutura. Hoje o Zorra está um pouco mais palatável, ainda que patine em alguns pontos.

Vender sua ideia e a si mesmo não é ruim se não vender junto a sua alma. Todos querem mostrar seu trabalho para o maior número de pessoas possíveis. Esta ideia de que se passar na TV é porque se vendeu é um erro. A Globo parece ter entendido que não poderia comprar a alma do programa. E tenho certeza que o pessoal da TV Quase nem teria ido para lá caso a Globo quisesse mudar sua forma de criar humor.

Transmídia

Globoplay: Plataforma de streaming da Globo

Além disso tudo, a Globo ainda está colocando o programa estendido no Gshow e no GloboPlay, suas plataformas on-line. Mostrando que sua ideia de Transmídia vai muito além de chamar gente da internet.

Esta ideia de jogar o público da internet para a TV, e depois da TV para o site é uma boa. A Globo ainda tem conseguido fazer isto muito bem, lançando séries primeiro na plataforma de streaming GloboPlay. Ela larga muito na frente das emissoras concorrentes, e pode ser umas das que se salvarão futuramente quando as Smart TVs dominarem o mercado. Reproduzindo quase que exclusivamente conteúdo digital, irão ignorar a TV aberta por completo. Não se engane, isto vai ocorrer muito antes que imaginamos.

Eu, particularmente, adorei ver o Choque de Cultura  na TV. Espero que mais programas bons da internet possam ser exibidos para ainda mais pessoas. O que é bom não pode ficar escondido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *