Nos 130 anos da abolição da escravatura, conheça 5 filmes sobre o tema

Nos 130 anos da abolição da escravatura, conheça 5 filmes sobre o tema

postado em: Mãe, eu que fiz! | 1

Ontem, 13 de maio, a abolição da escravatura completou 130 anos. A lei Áurea foi assinada em 13 de maio de 1888 pela princesa Isabel, e deu fim a três séculos de um dos capítulos mais vergonhosos do Brasil.

Em primeiro lugar, não é uma data para se comemorar. Porque ter que haver uma lei para terminar com algo que nem deveria ter existido é triste, e a forma como tudo foi feito afeta nossa sociedade até hoje.

A escravidão, entretanto, já foi retratada várias vezes no cinema. Alguns filmes tentam ser fieis ao que ocorreu, outros deixam de lado a veracidade para contar uma história única.


12 Anos de Escravidão

O filme conta a história de Solomon Northup, um homem negro livre que foi sequestrado e vendido como escravo nos EUA antes da Guerra Civil.
12 Anos de escravidão venceu 3 Oscar, incluindo de melhor filme. Vale a pena ver, principalmente por ser baseado em fatos reais.

 

Amistad

Outro filme baseado em fatos reais. Amistad conta a história do navio negreiro La Amistad, a revolta a bordo do navio e o julgamento dos escravizados. Dirigido por Steven Spielberg, o filme ainda traz Morgan Freeman e Anthony Hopkins.

 

Besouro

Este filme brasileiro conta a vida do capoeirista Besouro Mangangá. O filme se passa na Bahia, em 1920. A escravidão já tinha se encerrado, entretanto, os negros ainda eram tratados como escravos. O filme mescla fatos reais com grandes doses de fantasia, mesmo assim, o filme ainda nos faz refletir sobre o tema.

 

Lincoln

Em outro filme de Steven Spielberg, o presidente norte-americano, Abraham Lincoln, trava uma verdadeira batalha no congresso para abolir a escravidão. O filme deu a Daniel Day-Lewis o Oscar de melhor ator.

 

Django Livre

Django Livre narra a história de Django, um escravo que está decidido em salvar sua esposa da escravidão. Ele tem a ajuda de Dr. King Schultz, um caçador de recompensas excêntrico que não mede esforços para ajuda-lo. Django Livre foi dirigido por Quentin Tarantino, então não se assuste se estiver cheio de cenas exageradas.

Uma resposta

  1. Luiz Carlos F. Freitas
    | Responder

    O filme retrata a verdade da escravidão, vejo que continua a escravidão é só observar o Mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *